Aumento das vendas on-line exige atenção redobrada contra fraudes

Perfil Braspag

17 de novembro de 2020

Business

Aumento das vendas on-line exige atenção redobrada contra fraudes

Com o momento sem precedentes que estamos vivendo, muitos setores digitais estão experimentando um crescimento enorme em decorrência da pandemia. Esta situação mudou radicalmente o padrão de consumo no Brasil, com muitas pessoas que sequer utilizavam meios digitais tendo de recorrer aos mesmos para tarefas outrora cotidianas. Isso explica, por exemplo, o crescimento de 150% nos aplicativos de entrega em todo o País.

Tamanha migração traz consigo alguns efeitos colaterais: quanto mais pessoas utilizando as plataformas digitais, maior a possibilidade de fraudes.

Na última semana, a Braspag realizou uma semana de webinares – o Braspag Black Friday Kickoff 2020 que reuniu, dentre tantos especialistas, – Daniel Villar, Diretor de Vendas da CyberSource, e Gustavo Carvalho, Sales Director na Visa/CyberSource – para debaterem mais sobre mecanismos de proteção a fraudes e dicas de como os varejistas podem aproveitar o crescimento do setor, especialmente este ano.

Os protagonistas

Setores que antes apresentavam números modestos no e-commerce, como mercearia e farmácia, tiveram aumentos exponenciais em vendas e clientes. Além disso, o segmento de streaming, entretenimento e games, tradicionais carros-chefe nas vendas online, também apresentaram alta devido ao isolamento social. Outro segmento que experimenta vertiginoso aumento é, obviamente o de EAD (educação à distância).

Mudanças em tudo

Os meios de entrega também sofreram profundas mudanças, como por exemplo a imensa alta do BOPIS (Buy Online, Pick up In the Store), com os clientes optando por realizar o pagamento sem contato físico e comparecer aos locais apenas para retirar os produtos. Os meios de pagamento por aproximação e as operações vias link também estão em alta.

Como se prevenir?

Até então, as novidades e os aspectos abordados foram positivos. Entretanto, essas mudanças trouxeram consigo novas possibilidades para os fraudadores: mudança nos padrões de período das compras, pessoas não familiarizadas com meios digitais tendo de utilizá-los, criação de contas fake e até mesmo phishing específico utilizando o COVID-19.

Não há uma “receita de bolo” para se proteger 100% das fraudes, mas algumas ações simples já garantem que os varejistas possam dormir mais tranquilos, como o uso de machine learning (sempre aliado à inteligência humana), monitoramento de aparelhos, tokenização das operações, utilização de protocolos como o 3DS 2.0, e a geolocalização das áreas de maior incidência de fraudes são alguns exemplos simples. Fora do “mundo digital” também há medidas a serem tomadas, como o total alinhamento com a equipe de marketing, para saber quais campanhas estão em curso e quais as mídias sociais e canais de atendimento oficiais da companhia.

Quer saber mais? Veja o bate-papo completo em nosso canal do YouTube.

Open chat
Como podemos lhe ajudar?